Mulher com a mão no rosto deitada na cama, sofrendo com a insônia.

Sintomas de insônia: descubra o que noites mal dormidas podem causar no seu corpo!

A insônia, caracterizada pela ausência de sono, dificuldade para dormir, ter um sono entrecortado ou até mesmo não ter um sono reparador (ou seja, acordar se sentindo cansado ao invés de renovado) [1] é um problema muito comum - estima-se que 6% da população em idade adulta sofra com isso [2]. Embora muitas vezes seja negligenciada ou menosprezada, a insônia pode provocar efeitos no corpo ou até mesmo ser sintoma de outras doenças. [3] [4] Confira como ficar sem dormir pode afetar o seu bem-estar.

Apesar de negligenciada, insônia faz muito mal à saúde

Cerca de 12% das pessoas convivem com sintomas de insônia com consequência diurna e 15% estão insatisfeitas com a qualidade do seu sono, mas, mesmo assim, menos de 15% dos pacientes com insônia severa procuram ajuda médica. A insônia é, na verdade, uma doença comórbide (ou seja, uma doença que se associa a outras doenças) e ao mesmo tempo, pode ser um sintoma de outras doenças. Ansiedade, depressão, estresse e fadiga são alguns quadros que podem estar diretamente ligadas à insônia. [2]

Tabagismo e uso excessivo de álcool provocam distúrbios no sono

Alguns fatores favorecem a predisposição do paciente à insônia. O cigarro e o consumo de álcool, além de outras drogas - incluindo alguns medicamentos -, podem prejudicar gravemente a qualidade do sono, podendo fazer com que a pessoa durma demais ou tenha dificuldades para dormir. [2]

Como tratar o problema?

O tratamento para a insônia pode exigir medicamentos, mas algumas boas práticas podem propiciar uma melhora na chamada “higiene do sono”. Ter uma alimentação leve no jantar, evitar bebidas com cafeína (como café, mate, guaraná, etc.), evitar álcool e nicotina, providenciar que a cama, o colchão e a temperatura do quarto sejam agradáveis; regularizar a hora de deitar e levantar; utilizar o quarto somente para dormir são algumas sugestões nesse sentido [5]. Caso o problema se manifeste sustentadamente ou comece a prejudicar visivelmente seu dia a dia, é fundamental procurar o médico.

TAGS : Sono, Dorflex

Referências:

[1]: Ribeiro, NF. Tratamento da Insônia em Atenção Primária à Saúde. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. 2016; 11(38):1-14 - Consultado em 12/05/2020
[2]: Varela MJV, Carvalho JEC, Varela M, et al. Insônia: doença crônica e sofrimento. Revista Neurociências. 2005; 13(4): 183-189. - Consultado em 12/05/2020
[3]: Bhaskar S, Hemavathy D, Prasad S. Prevalence of chronic insomnia in adult patients and its correlation with medical comorbidities. Journal of Family Medicine and Primary Care. 2016 Oct-Dec; 5(4): 780–784. - Consultado em 08/10/2020
[4] Roth T. Insomnia: Definition, Prevalence, Etiology, and Consequences. Journal of Clinical Sleep Medicine. 2007 Aug 15; 3(5 Suppl): S7–S10. Consultado em 08/10/2020
[5]: Monti, JM. Insônia primária: diagnóstico diferencial e tratamento. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2000;22(1): 31-34. - Consultado em 12/05/2020

MAT-BR-2001059

Matérias relacionadas

Homem e mulher de idade fazendo pilates com ajuda de instrutora | Matéria Relacionada 3 | Sanofi

O que é Pilates? Saiba mais sobre esta atividade física pode te ajudar (e muito)

Mulher relaxando com música | Matéria Sugerida 2 | Sanofi

Estresse: quais práticas podem te ajudar a relaxar depois de um dia tenso?

Homem sentindo fortes dores da cabeça | Matéria relacionada 1 | Sanofi

Estresse no trabalho? Saiba a importância de pausas para descansar entre as atividades