Termômetro medindo 39.5º | Sanofi

Febre alta pode causar alucinações? Descubra!

A febre é um conhecido sintoma de infecções virais e bacterianas, caracterizado pelo aumento da temperatura corporal em resposta aos germes invasores [1]. No entanto - talvez por ser complexa e ao mesmo tempo tão comum -, frequentemente observamos informações desencontradas sobre a febre. Uma delas é sobre as supostas alucinações relacionadas à febre alta. Afinal, isso é um mito ou é verdade? Descubra!

É comum ter sonhos estranhos e negativos em situação de febre

Não raro pessoas febris tendem a ficar mais sonolentas, dormindo e acordando no meio do dia com maior frequência. Quando acordadas, por conta do mal-estar em uma febre alta, é comum se sentir mal, irritado, estressado ou abatido e isso se reflete no momento do sono [2]. Por isso, é natural - e até esperado - que, durante o sono, sonhos perturbadores, estranhos ou negativos ocorram [2].

E os delírios? Existem?

Existem evidências de que a febre não somente tenha uma provável influência nos sonhos, mas também nos padrões do sono [3]. Assim, a pessoa com febre alta, não raro, costuma entrar em um estado de “semi sono”, como se estivessem transitando entre estar dormindo e em estado de vigília, entre realidade e o delírio [3].

As razões para isso ainda não são totalmente esclarecidas. Ainda que estudos com animais mostrem que existe uma relação entre a intensidade da atividade cerebral e a elevação da temperatura corporal, o mecanismo ainda não está totalmente esclarecido em humanos, que têm processos mentais muito mais complexos [4].

Como lidar com a febre alta?

No geral, é importante entender que a febre a princípio é positiva, pois o aumento da temperatura do corpo faz com que os agentes infecciosos tenham maior dificuldade em se reproduzir [5]. Por isso em casos de febre baixa ou média, em que o paciente não refira mal-estar significativo, talvez o ideal seja deixar que o corpo mantenha suas próprias defesas. Porém, em caso de febre mais alta, por exemplo, maior que 38,2°C, é recomendável utilizar um antitérmico para auxiliar a regulação da temperatura e aliviar o desconforto [5][6], preferencialmente com orientação médica.

TAGS : Febre

Referências:

[1]: Ogoina D. Fever, fever patterns and diseases called ‘fever’ – A review. Journal of Infection and Public Health. 2011; 4(3): 108-124 - Consultado em 05/05/2020
[2]: Schred M, Erlacher D. Fever Dreams: An Online Study. Frontiers in Psychology. 2020;11: 53 - Consultado em 05/05/2020
[3]: Schredl M, Küster O, Spohn A, et al. Bizarreness in fever dreams: A questionnaire study. International Journal of Dream Research. 2016; 9(1): 86-88 - Consultado em 11/05/2020
[4]: Wang H, Wang B, Normoyle KP, et al. Brain temperature and its fundamental properties: a review for clinical neuroscientists. Frontiers in Neuroscience. 2014; 8: 307 - Consultado em 07/05/2020
[5]: Murahovschi J. A criança com febre no consultório. Jornal de Pediatria. 2003; 79(Supl.1): S55-S64 - Consultado em 07/05/2020
[6] Blank D. Uso de antitérmicos: quando, como e por quê*. Residência Pediátrica. 2011;1(2):31-6. - Consultado em 16/10/2020

MAT-BR-2001729

Matérias relacionadas

  • Mulher verificando a temperatura do seu filho com termômetro | Miniatura | Pronto Passou
    febre
    2021-04-22DD.MM.YY
    Por que a febre alta pode ser perigosa? O risco é maior em bebês e crianças?
  • Mulher verificando temperatura de um bebê | Miniatura | Pronto Passou
    febre
    2021-04-22DD.MM.YY
    Quais são as principais causas de febre em bebê?
  • Mulher conferindo temperatura da criança | Miniatura | Pronto Passou
    febre
    2021-04-22DD.MM.YY
    Febre e suor: qual é a relação entre as duas coisas?