Mão sob a testa de uma criança | Banner | Pronto Passou

Dor no corpo, frio e mal-estar: saiba mais sobre cada um dos possíveis efeitos da febre

Apesar de a temperatura febril ser uma reação benéfica a infecções, já que impede a reprodução de agentes nocivos e aumenta a destruição microbiana, é comum que pacientes com temperatura para febre apresentem sintomas desagradáveis como mal-estar, dor no corpo e frio. [1][2] Saiba mais sobre cada um dos possíveis sintomas de febre.

Febre dá frio ou calor? Entenda!

A elevação da temperatura normal do corpo como resposta a alguma infecção é resultado da atividade do sistema imunológico, que identifica a presença de patógenos (vírus e bactérias, por exemplo) e envia um comando para que o hipotálamo (região do cérebro) eleve a temperatura corporal. [1][3]

Para que isso aconteça, o hipotálamo libera norepinefrina, hormônio que irá gerar as contrações musculares e arrepios responsáveis por produzir calor. No entanto, como os seres humanos são endotérmicos, ou seja, conseguem manter a temperatura interna estável apenas com o próprio metabolismo, a região cerebral responsável por regular o calor interno tende a equilibrar as temperaturas interna e externa. [2][4]

Porém, como o corpo precisa se manter aquecido para que a infecção seja combatida, o cérebro impulsiona a contração dos vasos sanguíneos para impedir a perda de calor para o ambiente externo. Assim, a camada mais exterior da pele recebe um menor fluxo de sangue, causando a sensação de frio. [2][4]

Mal-estar associado à temperatura febril

O mal-estar, desconforto que atinge todo o corpo, pode ser explicado pela queda de energia que o organismo sofre após utilizar toda sua reserva energética para combater uma infecção. Como a febre é um indicador de quadros infecciosos, é comum que pacientes febris experimentem essa sensação. Por isso, é recomendado que pacientes doentes descansem para recuperar as energias. [5]

Entenda a relação entre dor no corpo e febre

O pneumologista Paulo Faleiros explica que a dor no corpo ocorre devido à liberação de citocinas inflamatórias pelo sistema imunológico na presença de infecções capazes de causar febre. Essas moléculas são necessárias para a condução da resposta inflamatória, mas podem ter um papel crucial na hipersensibilização das células, possibilitando processos de dor. [6]

Outros sintomas associados e manejo da febre

O mal-estar, a dor no corpo e a sensação de frio não são os únicos sintomas de febre. É possível que pacientes em estado febril também observem sinais como taquicardia e aumento da frequência respiratória, pois o corpo irá necessitar de mais oxigênio para combater a infecção que originou a febre. Além disso, algumas doenças, como gripe, resfriado, dengue e sinusite, podem causar dor de cabeça associada à condição febril. [3][7]

Vale lembrar que a febre acima de 40ºC oferece alto risco de mortalidade, o que torna o reconhecimento precoce e o resfriamento corporal indispensáveis. Para baixar febre, o uso oral de um antitérmico é indicado para ministrar temperaturas a partir de 37ºC em qualquer período do dia. Além disso, cabe ressaltar a contraindicação do banho gelado com febre, pois a água gelada pode estimular mais calafrios e tremores nessas condições, além de causar grande desconforto. [1][2][8]

TAGS : Dor no Corpo, Dor e Sintomas, Gripe e Resfriado, FebreNovalgina, Febre AltaAntitérmico

Referências:

[1] Walter EJ, Hanna-Jumma S, Carraretto M, Forni L. The pathophysiological basis and consequences of fever. Critical Care. 2016; 20. Published online: 2016 Jul 14. - Consultado em 29/01/2021
[2] Laganá MTC, Faro ACM, Araújo TL. A problemática da temperatura corporal enquanto um procedimento de enfermagem: conceitos e mecanismos reguladores. Rev. Esc. Enf. USP, Ago 1992; 26(2): 173-186. - Consultado em 29/01/2021
[3] Balli S, Sharan S. Physiology, Fever. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan. - Consultado em 29/01/2021
[4] Evans SS, Repasky EA, Fisher DT. Fever and the thermal regulation of immunity: the immune system feels the heat. Nature Reviews Immunology. 2015 June ; 15(6): 335–349. - Consultado em 29/01/2021
[5] Broom DM. Welfare, Stress, and the Evolution of Feelings. Advances In The Study Of Behavior. 1998. 27:371-403. - Consultado em 22/01/2021
[6] Oliveira CMB, Sakata RK, Issy AM, Gerola LR, Salomão R. Citocinas e dor. Rev. Bras. Anestesiol. Mar/Apr 2001. 61(2):255-265. - Consultado em 01/02/2021
[7] Speciali JG, Kowacs F, Jurno ME, Bruscky IS, Carvalho JJF, Fantini FGM, et. al. Protocolo Nacional para Diagnóstico e Manejo das Cefaleias nas Unidades de Urgência do Brasil - 2018. Academia Brasileira de Neurologia. - Consultado em 01/02/2021
[8] Axelrod P. External Cooling in the Management of Fever. Clinical Infectious Diseases. 2000 Oct; 31 (Supl .5):224-229. - Consultado em 01/02/2021

MAT-BR-2100626

Matérias relacionadas

  • Mulher deitada com gripe | Miniatura | Pronto Passou
    gripe e resfriado
    2021-04-22DD.MM.YY
    Resfriado: sintomas, causas e como tratar essa infecção viral muito comum
  • Mulher verificando a temperatura do seu filho com termômetro | Miniatura | Pronto Passou
    febre
    2021-04-22DD.MM.YY
    Por que a febre alta pode ser perigosa? O risco é maior em bebês e crianças?
  • Mulher verificando temperatura de um bebê | Miniatura | Pronto Passou
    febre
    2021-04-22DD.MM.YY
    Quais são as principais causas de febre em bebê?