Mão na testa de uma menina criança, sentindo a temperatura | Banner | Pronto Passou

Antitérmicos: quando a criança com febre deve tomar o medicamento?

O aumento da temperatura em crianças acima dos níveis considerados normais costuma chamar a atenção dos pais. Muitas vezes, este sintoma se torna uma preocupação tão grande que, sozinho, vira motivo para levar o filho ao atendimento médico. Essa ansiedade exagerada em relação à febre é chamada de febrefobia. [1]

É evidente que a febre provoca desconfortos que podem ser aliviados, mas a administração de medicamentos varia caso a caso e deve ser devidamente prescrita pelo pediatra. [1] Você sabe quando os antitérmicos são recomendados para uma criança com febre? Descubra!

Febre nem sempre precisa ser combatida com antitérmicos

A febre é uma resposta natural do corpo. [2] ''Nosso sistema imunológico, quando recrutado, aumenta nossa temperatura. Por isso é importante deixar a febre subir'', explica a pediatra Caroline de Oliveira Morais. Nas crianças, na maior parte dos casos, a febre é a reação gerada pelo organismo para impedir a reprodução de vírus, bactérias e outros micro-organismos invasores. Por isso, ela é considerada um sintoma, mas não é uma doença. [2] [3]

Na avaliação do quadro da criança com febre, sua aparência clínica geral é mais importante que sua temperatura. A preocupação dos pais deve estar mais focada em diminuir o desconforto provocado pela febre, e não necessariamente em fazer com que a temperatura caia. [4]

''Os antitérmicos podem ser usados em casos mais complexos, desde que prescritos por um médico. Pelos consensos pediátricos, os antitérmicos são indicados em temperaturas acima de 38ºC'', afirma a pediatra.

Como garantir conforto para a criança com febre

Para amenizar o desconforto causado pela febre, o primeiro passo a ser dado pelos pais deve ser conferir o nível de gravidade. Recém-nascidos com febre de mais de 39,4°C, choro, mal-estar geral e com a febre durando mais de 72 horas são considerados casos de emergências e devem ser levados ao atendimento médico. [4]

Se o caso não se enquadrar nas características acima, algumas práticas podem ser adotadas para melhorar o bem-estar da criança com febre abaixo de 38ºC:

  • O ambiente deve ser bem ventilado, mas sem exposição direta ao sol; [4]
  • A criança não deve estar despida, mas também não muito agasalhada; [4]
  • Hidratação frequente; [4]
  • Banhos com água fria não são indicados. Apesar de diminuir a temperatura, geram desconforto e calafrios; [4]
  • Banhos com água e álcool misturados nunca são indicados. [4]

Lembrando que o médico sempre é o profissional mais habilitado para avaliar o caso do paciente.

TAGS : AntitérmicosNovalgina

Referências:

[1] Sukiennik R, Halpern R, Manica JL, Plentz FD, Bergamin G, Loss L, et al. Antitérmicos na emergência pediátrica: estamos usando a dosagem adequada? Pediatria (São Paulo) 2006;28:175-83. - Consultado em 24/11/2020
[2] Avner J, Baker M. Management of fever in infants and children. Emergency medicine clinics of North America. 2002; 20: 49-67 - Consultado em 24/11/2020
[3] Barbi E, Marzuillo P, Neri E, et al. Fever in Children: Pearls and Pitfalls. Children. 2017 Sep; 4(9): 81. - Consultado em 24/11/2020
[4] Blank D. Uso de antitérmicos: quando, como e por quê*. Residência Pediátrica. 2011;1(2):31-36. - Consultado em 24/11/2020

MAT-BR-2004444

Matérias relacionadas